sexta-feira, 24 de março de 2017

O Bem Amado Mestre Ascensionado Hilárion


Grande alquimista, em eras passadas sustentou a Chama da Cura no Templo do Raio Verde em Atlântida, antes de sua queda transportou a Chama Sagrada para a cidade de Creta na Grécia, onde hoje encontra-se o seu templo etérico.
Uma de suas encarnações mais famosa foi a do Apóstolo Paulo, seu encontro com o Bem Amado Mestre Jesus, sua conversão, seu devotamento ao trabalho do Mestre, impregnou sua alma de sincera devoção. Paulo, não alcançou sua ascensão naquela encarnação, mesmo tendo feito memoráveis conquistas, sua alma ainda carregava a mácula da responsabilidade do martírio do primeiro cristão, Estevão. Após findar sua encarnação o Apóstolo do Cristo no plano espiritual foi recebido pelo seu Mestre e por ele presenteado com seu manto de cura. Tempos depois essa centelha de vida retorna aos âmbitos terrestres para elevar as energias que outrora não conseguira e continuar o trabalho do Mestre. Assim surge São Hilarião em Tabatha ao sul de Gaza na Palestina, eremita, sábio e devotado ao serviço da Cristandade , percorreu aldeias , vilarejos, pregando a mensagem de Jesus o Salvador, recolheu-se por volta de 22 anos no deserto onde fora tentado pelo demônio todas as noites, durante suas práticas austeras, o demônio lhe aparecia como lindas mulheres que deitavam ao seu lado para lhe testar a carne, ou se via em enormes festas com banquetes suntuosos para lhe provar a fome. Em seu leito de morte ficaram as palavras “Parte, minh’alma parte, tendo servido a Cristo 70 anos, ainda tens medo da morte?!”
O Bem Amado Mestre Hilárion, é o Chohan do Quinto Raio da Verdade, Cura, Precipitação, Concentração e Ciência. Seu retiro é o Templo da Verdade. Ensina aos estudantes sobre todas as matérias pertinentes a verdade cósmica, matemática, música, ciência da precipitação e cura. Assiste os que se desviaram da senda pelos falsos ensinamentos, e os que compreenderam mal a verdade que encontraram dentro de suas almas. É um Mestre de olhar firme, disciplinador, porém sua energia é afável e impulsora.
O Mestre Ascenso Hilárion nos convida a despertarmos para a verdade do nosso próprio ser, o Eu Sou, A Presença de Deus em nós, apartando-nos das ilusões e fantasias onde reside a limitação e a morte.

Não há vida fora da Consciência Crística.
“.... Cada pessoa é parte intrínseca na manifestação completa do Cristo em sí.”


Hélder Paulo Cordeiro


REFERÊNCIAS:
Mestre Hilárion,Manual Para Uma Conduta Íntima Com Deus, I Coríntios, Vol 1
Elizabeth Clare Prophet, Caminhantes, A Busca do Auto Conhecimento.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A Cura

Existem vários níveis de cura, a cura do corpo físico e a cura dos corpos emocional e mental. Hoje temos à disposição várias terapias que nos ajudam a realizar esta cura. Sabemos que temos que buscar a causa, não só sanar o sintoma. Há anos realizo curas com algumas terapias, mas principalmente, ajudo as pessoas a entenderem que a cura está dentro delas. As terapias que têm uma origem guiada pelos Mestres que auxiliam o desenvolvimento da humanidade, são a porta para deixarmos de buscar fora de nós as respostas. Mas essas terapias são, como costumo dizer "um empurrão " para enxergarmos a Verdade e a causa da enfermidade seja ela, física ou psicológica.  Se a pessoa não parar, meditar e se sintonizar com sua Presença Eu Sou, fará com as terapias o mesmo que muitas pessoas fazem com remédios. Tomam muitos remédios mas não mudam seus hábitos e a doença continua sempre ali na porta, e de vez em quando retorna ou se agrava. As doenças refletem também processos mentais de uma época.  Quando me aprofundei nos ensinamentos do Usui Reiki pude constatar que na época do Mestre Mikao não existiam certas doenças tão comuns hoje. Isso me levou a estudar ainda mais a importância do inconsciente coletivo e a força dos pensamentos. 
Temos neste momento planetário dois males  que sondam a maior parte das pessoas, a ansiedade e a depressão. Como estamos buscando vibrar de acordo com as mudanças vibratórias do planeta Terra, que ascendeu, isto é, subiu um degrau de sua evolução dentro dos Planos Divinos para ela estabelecido, sentimos a vontade de realizar mudanças em nossa vida e de evoluir, mas muitos acabam focando erradamente em amarguras do passado (depressão) ou na ânsia pelo futuro (ansiedade).
Com os meus 15 anos de experiência no mundo da cura holística,  onde não só ajudei muitas pessoas a despertarem para uma mudança interior mas eu mesma fui me transformando, posso sugerir com todo amor que tenho em meu coração, que o amor a nós mesmos, o desenvolver das virtudes , as orações e meditação são fundamentais para nosso centramento. Uma vez centrados somos capazes de enxergar o que deve ser transmutado. Encontraremos a felicidade nas situações e coisas do dia-a-dia, seremos mais disponíveis para nossos irmãos e a alegria de viver será uma constante.


Chanceler Ana Maria Nardini


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

As Sete Emanações do Amor Divinal


O Amor Divinal é algo incrivelmente perfeito. Porque dele provém os setes raios, oriundos do fogo cósmico como partículas estruturais da Criação. Assim quando permeiam o orbe terrestre, os raios, azul, dourado e rosa, se unem e proporcionam uma radiação luminosa que ativa a concentração de luz. Essa tríade representa a santíssima trindade dos aspectos de Deus (o Pai, o filho e o Espírito Santo) e através dela promove a graça santificante que vivifica as virtudes humanas.
O primeiro raio, o azul, o supremo bem, a fé, a força, o poder e a proteção corresponde ao pai.
O segundo raio, o dourado, a iluminação, a sabedoria divina, a paz, o amor, a filiação divina, corresponde ao filho.
O terceiro raio, o rosa, o puro amor, a criatividade, a adoração, a tolerância, a bondade a doçura, a sensibilidade, corresponde ao espírito santo.
Então o raio rosa se subdivide em outros, que por suas peculiaridades, exaltam as atribuições divinas, sendo o penhor da presença e ação de Deus.
Dentre eles estão o quinto raio, o verde, que desfaz a ilusão do ego e material e depois revela a verdade crística; a concentração, a cura, o conhecimento, a ciência, o suprimento, a abundância divina.
Como também há o sexto raio, o rubi dourado, o amor ao próximo, o serviço abnegado, o idealismo, a compaixão, a devoção e a paz.
E o sétimo raio, o violeta, a transmutação, diplomacia, alquimia, senso do ritmo exato, ordem, libertação e liberdade, cerimonial.
Assim sendo, esses raios estão intimamente ligados no processo da vida e toda sua plenitude, como criação, manutenção e iluminação. Nos quais identificam a criação e o Criador, com suas características únicas e perfeitas.

Hélder Rosana Albino de Barros Valentim